AsiaChinaViagem

Caminhada na Grande Muralha da China

06/10/2016 — by Mariana Isnard Carneiro2

main

AsiaChinaViagem

Caminhada na Grande Muralha da China

06/10/2016 — by Mariana Isnard Carneiro2

Quando eu imaginava a Grande muralha da China, logo vinha a minha mente uma grandiosa construção feita por povos antigos, que levou milhares de anos para ser construída e que permanece de pé até hoje. Mas quando pensava em visita-la, também vinha a minha mente aquela multidão de turistas disputando o mesmo espaço, aquelas bandeirinhas dos guias, rodeadas de chineses ao som de um alto falante.

Confesso que essas imagens, assim como aquela brincadeira “expectativa X realidade”, me deixavam um pouco desanimada. Por esses motivos, inclusive, decidimos conhecer uma parte da muralha longe da tão famosa Pequim. Viajamos de trem até Jiuquan, Gansu, onde se encontra o final da muralha, à 1.980 KM de Pequim.

expectativa-realidade

De fato o local não estava abarrotado de turistas, embora, no momento em que chegamos, cruzamos com o maior grupo de turistas que já vimos em toda a nossa viagem. Tinha pelo menos 500 pessoas, todas com camiseta da mesma cor e vários guias com suas bandeirinhas com o número do grupo (1, 2, 3…). O passeio foi legal e foi interessante conhecer uma parte da muralha feita no deserto, com matéria prima de barro. Mas ficamos com a sensação de que a parte apresentada para nós foi tão restaurada que ficou faltando algo.

Muralha gansumuralha de barro

Foi então que reafirmamos nossa vontade inicial de conhecer também uma parte da muralha perto de Pequim. Mas a muralha, tendo 21196 quilômetros, será possível que todos os pontos abertos para visitação estarão lotados de turista? Foi então que conhecemos a empresa “Beijing Hikers”, que nos convidou para fazer uma caminhada em meio a floresta por trilhas e pela muralha em um trecho sem nenhum turista!

dsc_1058

Nós saímos de Pequim em um ônibus com um grupo de aproximadamente 25 pessoas, 3 guias e 1 motorista, rumo a famosa Muralha da China.  No caminho recebemos água, banana, barrinha de cereal e foi feita uma apresentação dos guias, do formato da caminhada e sobre o trecho da muralha que conheceríamos.

Há apenas uma hora de Pequim, fui surpreendida com a drástica mudança do cenário. A estrada agora era rodeada por árvores altas e mata fechada, marcada apenas pelo caminho desenhado da muralha.

Assim que o ônibus parou, iniciamos a caminhada rumo à muralha. Cada guia ia em uma posição diferente (um na frente marcando o caminho com fitas, outro no meio do grupo e outro no final), o que possibilitava que cada um empregasse o ritmo que desejava.  Dessa forma, o grupo se dissolveu entre o percurso, o que possibilitou que fizéssemos a trilha acompanhados apenas de algumas pessoas e, às vezes, parávamos para tirar uma foto sozinhos naquela imensidão.

muralha-de-longe

muralha-ruinas

O percurso total foi de 7,5 quilômetros. O início foi um pouco íngreme, já que a muralha se encontrava em cima de uma montanha. Mas cada passo foi recompensado quando chegamos à ela. E era exatamente como eu esperava ver: a muralha com marcas do tempo, com a ação da natureza sobre aquela construção, que nesse trecho era feita de pedra. Partes da imponente construção estavam em bom estado de conservação e partes estavam em ruínas. Nestes trechos contornamos por trilhas na mata.

muralha

Estar ali, em meio a montanhas de floresta, caminhando na muralha, onde foi palco de tanta história, tantas dores e conquistas, foi realmente uma vivência inesquecível. E o melhor: com o silêncio sendo cortado apenas pelos pássaros e outros bichos.

trilha muralha

Quando terminamos a caminhada, um delicioso almoço nos esperava em uma casa da região. Confesso que não sou muito fã de comida chinesa, mas aquela comida de campo ganhou meu respeito e foi difícil parar de comer. E ainda compartilhamos dela com as outras pessoas que estavam em nosso grupo. Em uma mesa redonda, trocamos experiências e pensamentos com pessoas de Portugal, Malásia, Itália e da própria China. E tudo isso ainda desfrutando de uma cervejinha!

almoco

No caminho de volta, passamos em frente a parte mais turística da muralha dessa região. A restauração estava impecável e, claro, lotada de turista. Respirei fundo, contente por ter feito um incrível passeio e conhecido uma parte mais “real” da muralha. A empresa “Beijing Hikers” faz vários tipos de caminhadas pela China. Se você se interessou, sugiro que consulte o itinerário dela no site www.beijinghikers.com


Conheça nossa loja com produtos utilizando nossas fotos da volta aomundo aqui.


Quer saber mais sobre nossa viagem pelo mundo?

6 Curiosidades do Japão
Ilhas da Tailândia
Como visitar os templos do Camboja de bicicleta
Viajar de ônibus noturno pela Ásia
Informações úteis para viajar de Motorhome pela Austrália
Plitvice Lakes o paraíso das águas na Croácia
Nossa primeira experiência de trabalho em troca de hospedagem e alimentação
Jardim de Monet
Tour grátis nas principais cidades do mundo
8 dicas para economizar em Barcelona
Medicina do viajante

 

2 comments

  • Helen

    06/10/2016 at 13:33

    Muito legal!!

    Reply

  • Julio Isnard

    07/10/2016 at 11:33

    É sempre bom ver o lado mais turístico. Mas poder dar essas escapadas para locais menos visitados e mais “naturais”, não tem comparação. Sem falar no almoço especial. Boa dica!

    Reply

De sua Pitada...

%d blogueiros gostam disto: