AsiaSri LankaViagem

Sri Lanka

05/05/2016 — by Mariana Isnard Carneiro0

main

AsiaSri LankaViagem

Sri Lanka

05/05/2016 — by Mariana Isnard Carneiro0

Durante nossa viagem pelo mundo, reservamos alguns dias para conhecer o Sri Lanka. Chegamos pela cidade de Colombo, onde ficamos hospedados por 2 dias. As primeiras impressões e sensações, são de um país muito pobre, com um transporte público precário e um trânsito confuso, com gente dirigindo em todas as direções e muitas buzinas.

self

Andando pela cidade de Colombo, chamávamos a atenção de TODAS as pessoas. Algumas mulheres e crianças nos olhavam com admiração ou curiosidade, inclusive apontavam e pediam para tirarmos self (pra gente tirar com o nosso celular..rs, vide foto a cima..). Já boa parte dos homens, me olhavam com malícia, me encaravam e ficavam medindo todas as partes do meu corpo. Uma sensação nada agradável. Passamos por situações até de irem para o meio da passagem para me forçar a esbarrar neles.

Não foi um país que me agradou muito por esses motivos. Mesmo com paisagens lindíssimas, o sentimento inicial foi de impotência, degradação e constante incômodo. Claro que não são todos os homens que são assim, conhecemos pessoas bem interessantes por lá, que estavam interessadas em conhecer um pouco da nossa vida e nos contar sobre as deles. Um rapaz, inclusive, ao caminhar conosco pelas ruas para nos mostrar a região e contar um pouco sobre a cultura local, disse que gostava de tratar bem as pessoas de fora, pois elas foram até lá para conhecer sobre o país dele. E disse também que era dessa forma que ele gostaria de ser tratado quando fosse conhecer outros países. E, claro também que, parte desse incômodo que senti, foi devido a nossa forma econômica de viajar, na qual dividíamos espaço nos transportes públicos e nas barraquinhas de comida de rua.

Nas praias do Sul, como Unawatuna, Gale ou outras, é possível viajar de uma forma bem diferente. Existem grandes hotéis, lojas e restaurantes voltados para o turismo e, se você pegar um transporte particular direto para lá, você talvez tenha outra perspectiva do país. Um cenário completamente montado para ser desfrutado. Mas então, você pouco conhecerá sobre o verdadeiro Sri Lanka.

trem

Aos poucos eu fui pegando mais as manhas do país e fui me sentindo melhor. Consegui inclusive levantar hipóteses para tentar entender o motivo de tantos olhares. Embora a única diferença entre nós seja a cor da pele e do cabelo, eles nos veem como muito diferente e, muitas vezes, como um ideal de beleza. Nas propagandas e outdoors espalhados pelas cidades, vemos as modelos magras, com cor de pele clara e cabelos lisos, diferente do tipo físico da maioria das mulheres do Sri Lanka. A mídia vende que isso é belo e apresenta esse “ideal” como se fosse um produto também, a ser desejado e usufruído. Dessa forma, quando eles veem alguém com esse padrão, chama a atenção. Então, quer olhar? Que olhe. Não vai ser por isso que vou deixar de andar de ônibus, trem, comer onde eles comem, andar por onde eu quiser ou me sentir mal por isso.

Seguem algumas dicas de como viajar barato do Sri Lanka.                                                  

Transporte

tuctuc

Existem diferentes opções de transporte no Sri Lanka: taxi, tuk-tuk, trem e ônibus. A moeda deles é desvalorizada em relação ao real, portanto, se você está fazendo uma viagem de férias e estiver com dinheiro, os tuk-tuks são uma boa opção e não são muito caros. Agora se você, como nós, pretende gastar o mínimo possível, dá para fazer tudo o que deseja apenas de ônibus e trem, pagando muito pouco. Até agora, o transporte público do Sri Lanka foi o mais barato que encontramos entre todos os países que já visitamos.

Ônibus

onibus sri lanka

Tanto em Colombo como nas praias do Sul que conhecemos (Gale, Unawatuna, Mirissa), existem várias opções de ônibus. O preço é de acordo com a distância, por exemplo, Unawatuna para Gale saiu por $20 lkr e para Mirissa, $50 lkr. É interessante se informar no local onde você está hospedado o valor do ônibus para o trajeto que você pretende fazer, pois os cobradores nem sempre são honestos e muitas vezes tentam aplicar aquela “taxa para turista”. Fique atento! (Essa dica serve para transporte e alimentação). Além disso, se o trajeto é curto, eles falam que o ônibus não passa no local e não te deixam entrar, para te forçar a pegar um tuk-tuk. A dica aqui é falar um destino um pouco mais distante, pagar por ele e, depois de embarcar, dar sinal para descer onde você deseja. Isso aconteceu com a gente quando estávamos saindo de Unawatuna para voltar para Colombo. Tentamos pegar vários ônibus para a estação de trem e só conseguimos subir quando falamos que iríamos para Gale.

Trem

trem mari

Para percorrer grandes distâncias, a melhor opção é o trem. Ele é barato e mais rápido que o ônibus. Mas vá preparado, eles são bem quente e, geralmente, seguem lotados. Em algumas linhas, existem 2ª e 3ª classe. Opte pela 2ª, pois ela é um pouco menos cheia que a 3ª e o preço é baixo (pagamos $180 lkr de colombo até Unawatuna).

Alimentação

food tuctuc

Se você quiser economizar pra valer, fuja dos restaurantes para turista. Procure pelos locais em que a população de lá come. Existem tuk-tuk de comida, barraquinhas e pequenos restaurantes. Comemos alguns pães com ovos gostosos. Rotti também é uma ótima opção, principalmente para quem não é fã de pimenta e curry como eu, pois é uma massa, tipo panqueca, com ovo por cima. E por ser feita na hora, você pode pedir sem pimenta! Aliás, a maioria das comidas fora do turismo são MUITO picantes, até para quem está acostumado com temperos fortes.

O que fazer no Sri Lanka

Colombo

Colombo é a capital, onde geralmente se chega ao país. Na nossa opinião, não é uma cidade muito gostosa para ficar hospedado, mas pode ser sua base para chegada ou partida do aeroporto.

Praias do Sul

uwalanatuna

As praias do sul do Sri Lanka são muito bonitas e atendem todos os gostos: surf, mergulho, curtir a praia, restaurantes, estrutura turística. Cabe a cada um escolher a praia que enquadre melhor com seus interesses. Vou falar sobre as praias que conhecemos:

Unawatuna

tem grande estrutura turística e é muito bonita. Na praia tem vários restaurantes que disponibilizam guarda-sol e cadeira de praia durante o dia e jantar em mesa arrumada na areia durante a noite. A praia é de tombo, portanto, não é a melhor opção para curtir um banho de mar.

Gale

onde se encontra o Forte de Gale, estrutura muito interessante. Foi construído pelos Portugueses e reconstruído pelos Holandeses quando, então, colonizaram o país. Dentro do Forte, tem uma cidadezinha charmosa, literalmente separada do resto do Sri Lanka. Caminhando pela região, um Malásio nos contou que quando aconteceu o tsunami, muitos estrangeiros compraram a região e construíram uma cidade ao modelo europeu, envolvida pelo Forte e muito distinta do restante do país.

Mirissi

A praia é muito bonita, ideal para tomar banho de mar e aproveitar o dia.

Sigiriya

Como nós ficamos apenas 6 dias no Sri Lanka, tivemos que optar em conhecer as praias do sul ou Kandy e Sigiriya. Optamos pela primeira e, portanto, não conhecemos as duas últimas. Falam que Sigiriya é muito interessante conhecer por ser a capital cultural do país. Já Sigiriya impressiona pela construção que se compara (em menor escala) a Machupichu, no Peru. Se tiver metade da beleza, energia, história e encantamento de Machupichu, com certeza vale a pena conhecer.

Enfim

Existem duas formas de conhecer o Sri Lanka: modelo turista ou econômico. Cada uma delas te mostrará um recorte diferente do país. Cabe a você decidir como e o que deseja conhecer do Sri Lanka.


Ajude o Uma Pitada de Mundo!

Fechando com algum de nossos parceiros, você obterá os melhores descontos e nos ajudará a manter o blog sem nenhum adicional à sua compra.

Pesquise seu Hotel por aqui, você não pagará nada a mais por isso e ajudará o Pitada:

Booking.com

Compare os melhores preços de seguro viagem!

De sua Pitada...

%d blogueiros gostam disto: